ASSOCIAÇÃO IBERO-AMERICANA DE COMUNICAÇÃO

ASSOCIACIÓN IBEROAMERICANA DE COMUNICACIÓN

Histórico

Contar a trajetória da ASSIBERCOM (Associação Ibero-americana de Comunicação) é também tocar no percurso dos Congressos IBERCOM, criados a partir do interesse em aglutinar os investigadores da comunicação dos países ibero-americanos. Essa ideia foi apresentada pela primeira vez por José Marques de Melo, durante o Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação realizado, em 1986, no campus da Universidade de São Paulo, com a finalidade de celebrar os 20 anos de fundação da Escola de Comunicações e Artes da universidade, a ECA-USP. A história da ASSIBERCOM começa, portanto, com o Movimento que deu origem aos Congressos IBERCOM.

Por conseguinte, um dos eventos paralelos chamou-se I IBERCOM, organizado pelo próprio José Marques de Melo, com a colaboração de Maria Immacolata Vassalo de Lopes e o copatrocínio da ALAIC-Associação Latino-Americana de Investigadores da Comunicação, então presidida por Patrícia Anzola. O êxito do encontro, que contou com a presença de uma ampla delegação latino-americana e de um grupo de investigadores espanhóis vinculados à Universidade Autónoma de Barcelona, justificou a sua continuidade, três anos depois, em Florianópolis.

No campus da Universidade Federal de Santa Catarina, realizou-se, então, o II IBERCOM, sob a coordenação de um grupo de trabalho integrado pelos professores Maria Immacolata Vassalo de Lopes, José Marques de Melo e Margarida Kunsch. Esse evento constituiu uma atividade complementar do congresso anual de Ciências da Comunicação do Brasil e da assembleia de reconstituição da ALAIC – Associação Latino-Americana de Investigadores de Comunicação. Nesta edição, participaram delegados do Brasil, dos países hispano-americanos e da Espanha.

Ao ser eleito Presidente da ALAIC, em 1989, Marques de Melo procurou parcerias na Espanha para a realização do III IBERCOM. Com isso, ele obteve o compromisso da Cátedra UNESCO de Comunicação da Universidade Autônoma de Barcelona (UAB), sob a direção de Manuel Parés i Maicas. O evento decorreu em 1993, na UAB, contando com a presença de quatro delegações representativas do mundo lusófono (Brasil e Portugal) e do mundo hispânico (Espanha e América Latina).

Já o IV IBERCOM foi realizado em Santos (Brasil), no ano de 1997, como uma atividade paralela ao megaevento que comemorou o 20º aniversário da INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. Foi coordenado por Margarida Kunsch, na época, vice-presidente da ALAIC, que contou com a colaboração do conselho formado pelos ex-coordenadores do evento: José Marques de Melo (I IBERCOM), Maria Immacolata Vassalo de Lopes (II IBERCOM) e Manuel Parés i Maicas (III IBERCOM).

Em novembro de 1998, com a coordenação de Luís Humberto Marcos, realizou-se, no Porto (Portugal), o V IBERCOM, que ficou assinalado como o congresso institucional do “movimento Ibercom”. No seu decurso decidiu-se criar a ASSIBERCOM – Associação Ibero-americana de Comunicação. E, em abril de 2000, na sequência da decisão tomada durante o V IBERCOM, foi legalmente constituída a ASSIBERCOM. Esta associação, proposta pela primeira vez por Luís Humberto Marcos, visa desenvolver as relações internacionais, com vista ao estudo e à investigação, nos domínios da Comunicação e das Tecnologias da Informação, no espaço geográfico e linguístico ibero-americano. Dessa maneira, com a institucionalização da entidade, que passou a ter a sua sede em Porto, os Congressos IBERCOM tornaram-se bienais.  

Com isso, em abril de 2000, aconteceu em Santiago do Chile o VI IBERCOM, quando houve a tomada de posse dos primeiros órgãos sociais da ASSIBERCOM. Esta edição esteve sob a coordenação de Lucia Castellon. Aos poucos a entidade deixou a sua estrutura informal para passar a ser uma Associação capaz de desenvolver uma atividade constante de debate, estímulo e desenvolvimento de pesquisas entre as diversas áreas da Comunicação no espaço ibero-americano.

Já em novembro de 2002, em Maia (Porto – Portugal), teve lugar o VII IBERCOM, o qual foi subordinado ao tema “Profissões da Comunicação: Presente e Futuro”. Foi coordenado por Luís Humberto Marcos e contou com cerca de 250 participantes.

Dois anos depois, de 11 a 16 de outubro de 2004, sucedeu-se o VIII IBERCOM, na Facultad de Periodismo y Comunicación Social da Universidad Nacional de la Plata, na Argentina. A coordenação foi de Alfredo Alfonso; e a edição tratou como tema central “Ensino da Comunicação e do Jornalismo no espaço ibero-americano: balanço, correntes e perspectivas”.

O encontro seguinte, IX IBERCOM, ocorreu de 15 a 18 de novembro de 2006, com o apoio da “Facultad de Comunicación” da Universidad de Sevilla (Espanha). O Congresso teve como tema central “O Espaço Ibero-Americano de Comunicação na Era Digital”, mas muitos outros temas estiveram presentes nos Grupos de Trabalho. Esta edição foi coordenada por Francisco Sierra, além de ter sido o ano no qual o movimento IBERCOM celebrava os seus 20 anos de criação.

A edição do X IBERCOM realizou-se de 21 a 23 de novembro de 2007, na Universidade de Guadalajara, no México, e foi coordenada por Enrique Sanchez Ruiz. O tema principal foi: “¿Identidad Iberoamericana? Comunicar la Unidad de la Diversidad”. Esse IBERCOM ficou assinalado pela aprovação de uma proposta geral de José Marques de Melo com vista à preparação de uma Confederação do setor, a criar no XI IBERCOM.

Por conseguinte, o XI IBERCOM aconteceu de 16 a 19 de abril de 2009, na Universidade da Madeira, em Portugal. O tema da edição foi “Travessias Comunicacionais: Cultura, Tecnologia e Desenvolvimento”. Este Congresso foi presidido por Enrique Sanchez Ruiz e coordenado pelos professores Luís Humberto Marcos e Luísa Antunes Paolinelli. Esta edição ficou marcada pela elevada quantidade de comunicações, pelo relevo institucional e midiático, além de contar com a realização da Assembleia Fundacional da Confederação Ibero-americana de Associações Científicas de Comunicação.

O XII IBERCOM decorreu de 10 a 12 de novembro de 2011, na UPSA-Universidade Privada de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, subordinado ao tema “Comunicación y Derechos Humanos: Procesos de inclusión y exclusión en Iberoamérica”. Este congresso foi presidido por José Marques de Melo e coordenado por Ingrid Steinbach.

Todavia, foi a partir do XIII Congresso IBERCOM que a ASSIBERCOM traz uma particularidade: a criação das Divisões Temáticas Ibercom (as DTI’s). Essa divisão vem sendo uma atitude inovadora, por meio da qual os Congressos passaram a atingir cada vez mais aceitação. O XIII IBERCOM foi sediado pela FAC CC Comunicación – em Santiago de Compostela, na Espanha, tratando do tema “Comunicación, Cultura e Esferas de Poder”. Ele aconteceu durante os dias 29, 30 e 31 de maio de 2013 e contou com a coordenação de Margarita Ledo.

Por fim, a mais recente edição do evento, o XIV IBERCOM, aconteceu de 9 de março a 02 de abril de 2015, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), abordando como  tema central  “Comunicação, Cultura e Mídias Sociais”. A edição marcou a recondução de Maria Immacolata Vassalo de Lopes à Presidência da ASSIBERCOM durante o XIV Congresso IBERCOM. Uma das medidas da atual Presidenta da Associação foi a proposta de transferir a sede da entidade para a cidade de São Paulo. Os procedimentos para o registro da ASSIBERCOM no Brasil estão em andamento. Diante dessa renovação, o nosso novo site e as páginas no Facebook e no Twitter compõem a nova fase da Associação.